17 de jun de 2010

Sobre o perdão I

"Sê como o sândalo que perfuma o machado que o fere." Provérbio chinês

Gosto muito desse provérbio, acho ele muito profundo no sentido metafórico de demonstração pacífica de amor, assim como nas palavras de Cristo que devemos amar nossos inimigos, abençoar a quem nos fere, orar por quem nos persegue, desafiando toda a lógica de nossos sentimentos humanos que seria racionalmente fazer o oposto, Fácil? Eu digo que não... não é nada fácil, é fácil amar quem nos quer bem, quem nos ama, há quem diga que é impossível amar quem nos prejudique, pois infelizmente o homem tem sido cada vez mais "machado" ferindo e machucando o próximo, e esse próximo por sua vez não é como o "sândalo" que perfuma (perdoa), mas como o Senhor perdoou as nossas ofensas devemos perdoar a quem nos ofende; Quem tem experimentado o perdão de Deus e compreendido a sua tamanha grandeza é compelido de igual forma a ter esse coração que perdoa (perfuma) a quem o fere.
E isso gera paz incalculável ao coração...

Raquel Bezerra

Nenhum comentário:

Postar um comentário