31 de out de 2010

Rã do tamanho de uma ervilha é descoberta na ilha de Bornéu

Cientistas conseguiram rastrear os anfíbios, que medem 12 milímetros, por causa do barulho que eles emitem no pôr-do-sol
25/08/2010
Fonte:http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/meioambiente/sapo+do+tamanho+de+uma+ervilha+e+descoberto+na+ilha+de+borneu/n1237760449619.html
Foto: Reuters

A nova espécie de minirrã sobre a ponta de um lápis
Cientistas descobriram uma rã do tamanho de uma ervilha, a menor já encontrado na Ásia, na África ou na Europa, na ilha de Bornéu, no sudeste asiático.
Os machos adultos da nova micro-espécie variam entre 10,6 e 12,8 milímetros de tamanho e o anfíbio recebeu o nome de Microhyla nepenthicola, em homenagem à planta de Bornéu onde vive o animal, de acordo com a revista de taxonomia Zootaxa.
O pesquisador Indraneil Das, do Instituto de Biodiversidade e Conservação Ambiental na Universiti Malaysia Sarawak, disse que a subespécie havia sido identificada anteriormente de forma errada nos museus.

"Os cientistas devem ter pensado que eram exemplares mais jovens de outras espécies, mas eles são adultos dessa microespécie recém-descoberta", afirmou.



Foto: Reuters

O anfíbio ao lado de uma moeda de 1 centavo de dólar: subespécie só foi reconhecida agora
As rãs foram encontradas na beira de uma estrada que leva ao cume da montanha de Gunung Serapi, no Parque Nacional Kubah, no Estado malaio de Sarawak.

Os cientistas afirmaram que rastrearam as rãs pelo seu barulho, que começava com o pôr-do-sol.

Depois, fizeram as rãs pularem num pedaço de pano branco para estudá-las.

O achado foi parte de uma pesquisa global conduzida pela Conservation International e pelo grupo especialista em anfíbios da União Internacional para a Conservação da Natureza do Grupo Especialista para "redescobrir" 100 espécies de anfíbios perdidos (www.conservation.org/lostfrogs).

Curiosidade: Tarsius/Tarsier

Tarsius/Tarsier



Não, não é o Et de varginha - Tarsius é um gênero de primatas, pertecentes à família Tarsiidae, a única com representantes atuais dentro da infraordem Tarsiiformes. Apesar do grupo outrora ter sido comum, todas as espécies atualmente viventes são encontradas em ilhas no sudeste da Ásia e restritos a algumas ilhas do sudeste asiático, incluindo Filipinas, Sulawesi, Bornéu e Sumatra.  Os achados paleontológicos na Tailândia e China indicam que esta família é endêmica das florestas do sul da Ásia, onde habita pelo menos desde o período Eoceno.

Társios são animais pequenos com olhos enormes; cada globo ocular tem aproximadamente 16 mm de diâmetro e é tão largo quanto seu cérebro inteiro. Társios também possuem membros posteriores bastante alongados. De fato, seus pés possuem tarsos extremamente alongados, os quais emprestam o nome ao animal. A cabeça e o corpo medem juntos entre 10 e 15 cm de comprimento, porém os membros posteriores medem o dobro (incluindo os pés). Apresentam uma longa cauda nua e fina, com um tufo de pêlos na ponta, que pode medir entre 20 a 25 cm de comprimento. Seus dedos são também alongados, com o terceiro dedo tendo quase o mesmo tamanho da parte superior do braço. A maioria dos dedos apresentam unhas, porém o segundo e terceiro dedos dos pés possuem garras, as quais são usadas para segurar na árvore. Társios são delgados, com pelagem aveludada e de coloração amarelada, bege ou ocre.
Para manter-se agarrado, após um pulo, o társio utiliza um tipo de "adesivo natural" que existe em seus dedos, que o ajuda a segurar-se nos galhos.
Os társios pesam menos de 200 gramas e possuem 34 dentes. Todas as espécies de társios são noturnas. Eles são principalmente insetívoros e capturam os insetos pulando sobre eles.A gestação dura aproximadamente seis meses e a fêmea dá a luz a um único filhote. Jovens társios já nascem peludos e com os olhos abertos, e são capazes de escalar em seu primeiro dia de nascimento. Quando enjaulados, társios são conhecidos por ferir ou até mesmo matar indivíduos da sua espécies, devido ao estresse. Um local com relativo sucesso na restauração populacional dos társios está na ilha de Bohol, na região central das Filipinas
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Tarsius

Vídeo:

25 de out de 2010

A fé sem atos é morta!!! 
Tiago 2
Raquel Bezerra

A fé sem atos é morta!!! O amor de Deus constrange a nos tornarmos responsáveis por almas que clamam diariamente por ajuda, por uma mão estendida. O que temos feito? Meu Deus, Meu Deus, diante de tanta miséria, fome, será que nosso coração se importa com tamanha dor? Ou fazemos parte já de um sistema hipócrita, mesquinho, que não se importa com ninguém, não apenas com relação ao alimento, mas até mesmo a omissão de fazer o bem a essas pessoas estando em nossas mãos o poder de fazê-lo. Isso me faz pensar e refletir muito a respeito da vida, do que está escrito na Palavra do Senhor em  Tiago 2, sobre acepção de pessoas, de uma fé mutilada e morta, movida pelos sórdidos pensamentos desse século, motivada pela ganância do enriquecer-se, do dizer: Vai em paz, enquanto que milhares de pessoas definham por não terem o que comer. Fazemos tudo errado... a fé sem atitude prática é morta, bem como essa prática motivada erroneamente é morta também (Mt 6:1- "Guardai-vos de exercer a vossa justiça diante dos homens, com o fim de serdes vistos por eles; doutra sorte, não tereis galardão junto de vosso Pai celeste".), A verdadeira fé compele o verdadeiro cristão a fazer o que é bom, porque lhe é algo intrínseco (Ef. 2:10 - "Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas."); Fico imaginando a seguinte cena narrada em Mt 9:35 e 36: "E percorria Jesus todas as cidades e povoados, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando toda sorte de doenças e enfermidades. Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam aflitas e exaustas como ovelhas que não têm pastor." A atitude de Cristo  ao ver as multidões foi de ter compaixão, usar de misericórdia para com a humanidade caída, desamparada, aflita, realidade da época e de hoje também. Misericórdia é algo  que se faz presente onde existe sofrimento e miséria. E segundo a Bíblia, não consiste em sentir pena de alguém que sofre, mas ser movido por compaixão que resulta numa ação para ajudar  aquele que sofre, agir em favor dele. Isso foi ensinado pelo próprio Jesus na parábola do bom samaritano. O fato é que Jesus praticava o que ensinava. E nós, o que temos feito? Que Jesus aja em nossos corações e nos motive a sermos misericordiosos como Ele mesmo foi, a sermos sensíveis a crianças, adultos, idosos, que clamam por nossa compaixão, pois como está escrito em Oséias e que foi relembrado por Jesus em Mateus 9:13- "Ide, porém, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifício."  (Os 6:6 e Mt 9:13) 

Filme: Som do coração (2007)

Som do coração





Gênero: Drama
Sinopse: O jovem guitarrista irlandês (Jonathan Rhyes Meyers, de "Match Point") e uma exímia tocadora de Cello (Keri Russell, de "Missão: Impossível 3") dividem uma noite mágica em Nova Iorque. O talentoso músico mirim August (Freddie Highmore, de "A Fantástica Fábrica de Chocolate") deixa o orfanato para encontrar os pais, pois foi separado deles em seu nascimento. Para isso terá a ajuda de um misterioso estranho (Robin Williams, de "Uma Noite no Museu" e "Férias no Trailer").


Nota pessoal: Um dos melhores filmes que assisti, recomendo!

Trailer:

Filme: Cartas para Julieta Lançamento 2010


Cartas para Julieta (Letters to Juliet)
Gênero: Romance
Duração: 105 min

Trailer:

Palco do romance impossível entre Romeu e Julieta, a bela cidade de Verona, na Itália, volta a ser cenário de novas e sensíveis histórias de amor em "Cartas para Julieta".Inspirada na famosa obra de William Shakespeare, esta produção é assinada por Jose Rivera, indicado ao Oscar pelo roteiro de "Diários de Motocicleta" e estrelado pela veterana e premiada atriz inglesa Vanessa Redgrave.
O ponto de partida do filme é a lua de mel do casal Sophia (Amanda Seyfried, de "Mamma mia!") e Victor (Gael García Bernal, de "Diários de motocicleta") para Verona. Apesar de romântica, a viagem começa a fazer água quando ele se mostra mais interessado nas atrações culinárias da região do que na companhia de sua esposa.
É nesse momento em que Sophia visita o balcão de Julieta, atração turística da cidade, onde mulheres de todas as nacionalidades deixam cartas sobre amores perdidos ou impossíveis para a amada de Romeu (daí o título). Quando começa a retirar as cartas a pedido de um grupo de senhoras que trabalham no local, ela descobre acidentalmente uma mensagem deixada ali há mais de 50 anos por Claire Smith (Vanessa Redgrave).
Ao ler a carta, descobre que a jovem Claire, numa viagem de férias, apaixonou-se por um rapaz italiano, mas temendo a reação da família, decidiu voltar à Inglaterra. Penalizada, Sophia escreve uma resposta à agora senhora, que meio século depois decide reencontrar seu grande amor, com a ajuda da jovem americana.

Jornada

Trata-se, enfim, de uma jornada em busca do que se perdeu. Enquanto o objetivo de Claire é mais palpável, encontrar Lorenzo (Franco Nero), Sophia deve resgatar o amor, que acredita ter se perdido em sua relação com Victor. Para isso, a jovem contará com a ajuda de Charlie (Christopher Egan, de "Eragon"), neto de Claire, que a contragosto passa a acompanhá-las.
Apesar do roteiro um tanto previsível, há humor e sensibilidade o bastante para tornar "Cartas para Julieta" um romance envolvente. Deve-se muito, claro, à presença da veterana Vanessa Redgrave, que dá peso a qualquer obra de que participe. O carisma de Amanda Seyfried também é vital para superar os dramas que aparecem pelo caminho.
O resultado final do filme, dirigido por Gary Winick (de "Noivas em guerra"), é equilibrado, com sua acertada trilha sonora e fotografia.

Filme: A Última Música Lançamento 2010



A Última Música (The Last Song)





Elenco: Miley Cyrus, Greg Kinnear, Bobby Coleman, Liam Hemsworth, Hallock Beals, Kelly Preston, Stephanie Leigh Schlund, Nick Searcy, Kate Vernon, Melissa Ordway, Adam Barnett.
Direção: Julie Anne Robinson
Gênero: Romance
Duração: 108 min.
Distribuidora: Disney
Estreia: 11 de Junho de 2010
Sinopse: Baseado no último livro do escritor best-seller Nicholas Sparks (Um Amor para Recordar, Diário de uma Paixão), A ÚLTIMA MÚSICA é ambientado em uma pequena cidade praiana do sul, onde um pai afastado (GREG KINNEAR) tem a chance de passar o verão com sua relutante filha adolescente (MILEY CYRUS), que preferia estar em casa, em Nova York. Ele tenta se reaproximar dela através da única coisa que eles têm em comum - a música - em uma história sobre família, amizade, segredos e salvação, e também sobre primeiros amores e segundas chances.

Nota pessoal: Há um misto de emoções quando se assiste o filme, o qual equilibra momentos cômicos, românticos e dramáticos. Chorei muitooo... é de amolecer o coração. Raquel

Trailer:

21 de out de 2010

A pedrinha


Confie.... 


As coisas acontecem na hora certa. 
Momentos felizes, louve a Deus. 
Momentos difíceis, busque a Deus. 
Momentos silenciosos, adore a Deus. 
Momentos dolorosos, confie em Deus. 
Cada momento, agradeça a Deus.

Exatamente quando devem acontecer! 

Nomes dos profissionais engraçado

Ana Lisa - Psicanalista

P. Lúcia - Fabricante de Bichinhos
Marcos Dias - Fabricante de Calendário
Olavo Pires - Balconista de Lanchonete
Décio Machado - Lenhador
H. Lopes  - professor  de Hipismo
Oscar Romeu  - Dono de concessionária
Hélvio Lino  - Professor de música
K. Godói  - médico especialista em hemorróidas
Eudes Penteado - Cabeleireiro
Sara Vaz - Mãe de Santo
Passos Dias Aguiar - Instrutor de Auto-escola
Édson Fortes - Baterista
Sara Dores da Costa - Reumatologista
Iná Lemos - Pneumologista
Ester Elisa - Enfermeira
Ema Thomas - Traumatologista
Inácio Filho - Obstetra
Oscar A. Melo - Confeiteiro

O frasco


O FRASCO
Quando as coisas na vida parecem demasiado, quando 24 horas por dia não são suficientes...Lembre-se do frasco de maionese e do café.
Um professor, durante a sua aula de filosofia sem dizer uma palavra, pega num frasco de maionese e esvazia-o...tirou a maionese e encheu-o com bolas de golf. A seguir perguntou aos alunos se o Frasco estava cheio. Os estudantes responderam sim.
Então o professor pega numa caixa cheia de pedrinhas e mete-as no frasco de maionese. As pedrinhas encheram os espaços vazios entre as bolas de golf.
O professor voltou a perguntar aos alunos se o frasco estava cheio, e eles voltaram a dizer que sim. 
Então...o professor pegou noutra caixa...uma caixa cheia de areia e esvaziou-a para dentro do frasco de maionese. Claro que a areia encheu todos os espaços vazios e uma vez mais o pofessor voltou a perguntar se o frasco estava cheio. Nesta ocasião os estudantes responderam em unânime "Sim !".
De seguida o professor acrescentou 2 xícaras de café ao frasco e claro que o café preencheu todos os espaços vazios entre a areia. Os estudantes nesta ocasião começaram a rir-se...mas repararam que o professor estava sério e disse-lhes:
'QUERO QUE SE DÊEM CONTA QUE ESTE FRASCO REPRESENTA A VIDA'.
As bolas de golf são as coisas Importantes: como a FAMÍLIA, a SAÚDE, os AMIGOS, tudo o que você AMA DE VERDADE. São coisas, que mesmo que se perdessemos todo o resto, nossas vidas continuariam cheias.
As pedrinhas são as outras coisas que importam como: o trabalho, a casa, o carro, etc. A areia representa as pequenas coisas. 'Se puséssemos 1º a areia no frasco, não haveria espaço para as pedrinhas nem para as bolas de golf. 
O mesmo acontece com a vida'. Se gastássemos todo o nosso tempo e energia nas coisas pequenas, nunca teríamos lugar para as coisas realmente importantes. 
Preste atenção às coisas que são cruciais para a sua Felicidade. Brinque ensinando os seus filhos, Arranje tempo para ir ao medico, Namore e vá com a sua/seu namorado(a)/marido/mulher jantar fora, Dedique algumas horas para uma boa conversa e diversão com seus amigos Pratique o seu esporte ou hobbie favorito. 
Haverá sempre tempo para trabalhar, limpar a casa, arrumar o carro... 
Ocupe-se sempre das bolas de golf 1º, que representam as coisas que realmente importam na sua vida. Estabeleça suas prioridades, o resto é só areia... 
Porém, um dos estudantes levantou a mão e perguntou o que representaria, então, o café. O professor sorriu e disse: 
"...o café é só para vos demonstrar, que não importa o quanto a nossa vida esteja ocupada, sempre haverá espaço para um café com um amigo. " 

Lei do caminhão de lixo Reflexão


Recebí esse excelente texto por email e achei oportuno postar aqui no nosso espaço:
Lei do Caminhão de Lixo.
Um dia peguei um taxi para o aeroporto. Estavamos rodando na faixa certa,
quando de repente um carro preto saltou do estacionamento na nossa frente.
O taxista pisou no freio, deslizou e escapou do outro carro por um triz!
O motorista do outro carro sacudiu a cabeça e começou a gritar para nós
nervosamente. Mas o taxista apenas sorriu e acenou para o cara, fazendo
um sinal de positivo. E ele o fez de maneira bastante amigavel.
Indignado lhe perguntei: 'Porque você fez isto? Este cara quase arruína o
seu carro e nos manda para o hospital!'
Foi quando o motorista do taxi me ensinou o que eu agora chamo de "A Lei
do Caminhão de Lixo."
Ele explicou que muitas pessoas são como caminhões de lixo. Andam por ai
carregadas de lixo, cheias de frustrações, cheias de raiva, traumas e de
desapontamento. À medida que suas pilhas de lixo crescem, elas precisam de
um lugar para descarregar, e às vezes descarregam sobre a gente. Não tome
isso pessoalmente. Isto não é problema seu!
Apenas sorria, acene, deseje-lhes o bem, e vá em frente. Não pegue o lixo
de tais pessoas e nem o espalhe sobre outras pessoas no trabalho, EM CASA,
ou nas ruas. Fique tranquilo... respire E DEIXE O LIXEIRO PASSAR.
O princípio disso é que pessoas felizes não deixam os caminhões de lixo
estragarem o seu dia. A vida é muito curta, não leve lixo. Limpe os
sentimentos ruins, aborrecimentos do trabalho, picuinhas pessoais, ódio e frustações.
Ame as pessoas que te tratam bem. E trate bem as que não o fazem.
A vida é dez por cento o que você faz dela e noventa por cento a maneira
como você a recebe!
Tenha um bom dia, Livre de lixo! 

20 de out de 2010

Divulgação do blog


É nosso blog, meu e seu...
Atenciosamente

Atritos Roberto Crema

De fato, o amor nos transforma, tira as arestas, nos faz melhor, mesmo com pequenos atritos, mas relacionamento afinal indica isso... momentos de paz e guerra, onde a ponte de equilíbrio é o amor.
Belo texto! Boa leitura  kel


ATRITOS 
(Roberto Crema) 


"Ninguém muda ninguém; 
ninguém muda sozinho; 
nós mudamos nos encontros. "



Simples, mas profundo, preciso. 
É nos relacionamentos que nos transformamos. 
Somos transformados a partir dos encontros, 
desde que estejamos abertos e livres 
para sermos impactados 
pela idéia e sentimento do outro. 
Você já viu a diferença que há entre as pedras 
que estão na nascente de um rio, 
e as pedras que estão em sua foz? 



As pedras na nascente são toscas, 
pontiagudas, cheias de arestas. 
À medida que elas vão sendo carregadas 
pelo rio sofrendo a ação da água 
e se atritando com as outras pedras, 
ao longo de muitos anos, 
elas vão sendo polidas, desbastadas. 
Assim também agem nossos contatos humanos. 
Sem eles, a vida seria monótona, árida. 
A observação mais importante é constatar 
que não existem sentimentos, bons ou ruins, 
sem a existência do outro, sem o seu contato. 
Passar pela vida sem se permitir 
um relacionamento próximo com o outro, 
é não crescer, não evoluir, não se transformar. 



É começar e terminar a existência 
com uma forma tosca, pontiaguda, amorfa. 
Quando olho para trás, 
vejo que hoje carrego em meu ser 
várias marcas de pessoas 
extremamente importantes. 



Pessoas que, no contato com elas, 
me permitiram ir dando forma ao que sou, 
eliminando arestas, 
transformando-me em alguém melhor, 
mais suave, mais harmônico, mais integrado. 
Outras, sem dúvidas, 
com suas ações e palavras 
me criaram novas arestas, 
que precisaram ser desbastadas 
Faz parte... 
Reveses momentâneos 
servem para o crescimento. 
A isso chamamos experiência. 
Penso que existe algo mais profundo, 
ainda nessa análise. 
Começamos a jornada da vida 
como grandes pedras, 
cheia de excessos. 
Os seres de grande valor, 
percebem que ao final da vida, 
foram perdendo todos os excessos 
que formavam suas arestas, 
se aproximando cada vez mais de sua essência, 
e ficando cada vez menores, menores, menores... 



Quando finalmente aceitamos 
que somos pequenos, ínfimos, 
dada a compreensão da existência 
e importância do outro, 
e principalmente da grandeza de 
Deus, é que finalmente nos tornamos grandes em valor. 



Já viu o tamanho do diamante polido, lapidado? 
Sabemos quanto se tira 
de excesso para chegar ao seu âmago. 



É lá que está o verdadeiro valor... 
Pois, Deus fez a cada um de nós 
com um âmago bem forte 
e muito parecido com o diamante bruto, 
constituído de muitos elementos, 
mas essencialmente de amor. 
Deus deu a cada um de nós essa capacidade, 
a de amar... 
Mas temos que aprender como. 



Para chegarmos a esse âmago, 
temos que nos permitir, 
através dos relacionamentos, 
ir desbastando todos os excessos 
que nos impedem de usá-lo, 
de fazê-lo brilhar 



Por muito tempo em minha vida acreditei 
que amar significava evitar sentimentos ruins. 
Não entendia que ferir e ser ferido, 
ter e provocar raiva, 
ignorar e ser ignorado 
faz parte da construção do aprendizado do amor. 



Não compreendia que se aprende a amar 
sentindo todos esses sentimentos contraditórios e... 
os superando. 
Ora, esse sentimentos simplesmente 
não ocorrem se não houver envolvimento... 



E envolvimento gera atrito. 
Minha palavra final: ATRITE-SE! 



Não existe outra forma de descobrir o amor. 
E sem ele a vida não tem significado."