12 de jun de 2011

E quem disse que os opostos se atraem?


E quem disse que os opostos se atraem?

         Sendo bastante realista acerca da realidade dos fatos: os opostos NÃO se atraem!
         Pois é amiguinho(a) que acreditava nessa ilusão - me desculpe, mas a compreensão nítida sobre a realidade da relação entre pessoas opostas é que essa união não cola, não bate, não dá certo e nem dará certo, simplesmente nunquinha na vida, jamais... exceto em filmes, ficção científica, músicas de amor platônico, de era uma vez e na Física (Lei de Coulomb)...
         Antes que você argumente dizendo coisas do gênero: “Ele é do Palmeiras e eu do Corinthians e nós damos certo” ou do tipo: “Ele curte tal estilo de música e eu outro tipo, mas estamos sintonizados”, idades distintas, desde que não seja uma diferença assustadora _ Isso não é diferença!!! Constitui diferença ser de classe social distinta, ter um mundo diferente: de idéias, valores, educação, maneira de encarar os problemas, visão de futuro, isso sim é olhar no ângulo da questão, aí essas pessoas sobreviverem e construírem uma história juntas é praticamente nula, pois ou uma delas vai ceder, se anular como pessoa, ou vão se autodestruir. Um filho de milionário namorar uma balconista de lanchonete, sem nenhum preconceito, ressalto, vão surgir divergências cruéis, esmagantes, sufocantes entre eles devido a forma e o meio onde foram criados, uma médica namorando um mecânico ou uma senhora de 45 anos namorando um de 18 anos nas portas do vestibular - mundos diferentes...  
         Claro que vez por outra aparece na mídia fulana de tal que se apaixona por bandido de morro ou presidiário e querem passar a idéia de que amor vence todas as barreiras, aí a sensação de aventura mexe com o imaginário feminino ou masculino e essas pessoas largam tudo, inclusive a sanidade, rsrs, para viver um amor bandido, com um louco(a) qualquer... e a decepção?... A decepção chega como avalanche, como resultado de uma escolha errada, na forma frustrante de perda de tempo, de dinheiro, de vida...
         Acredito que se seu relacionamento deu ou está dando certo é porque vocês tem muito mais em comum do que em diferenças, que combinam mais do que você pensava e que vocês partilham dos mesmos valores, já que sutis diferenças sempre existem mas diferenças conflitantes são o fim de qualquer relacionamento.
         Tenha o pé no chão, estude, trabalhe, invista seu tempo em ser uma pessoa melhor, em crescer moralmente, intelectualmente, em ter relações saudáveis com os que o(a) cercam, e esqueça o tal amor pré-fabricado, aquele de cinema, do cavalo branco, e etc... tudo balela, desencane, o verdadeiro amor surge de onde não se espera com uma simplicidade estupenda por alguém que comunga dos mesmos ideais e certezas que você.
         Não escolha sofrer por alguém que você sabe que não dará certo ou que vocês sejam de mundos diferentes, não invista numa relação que sairão ambos feridos por dentro tentando convencer um ao outro de suas idéias e mundos, pois sem entendimento como pode existir atração?
         Pesquisas revelam que similaridades quanto a personalidade são mais importantes do que concordância em alguns pontos como atitudes e gostos, quando se trata de uma relação feliz e que pessoas com as mentes mais parecidas tendem a ter menos discussões e se separar menos, visto por muitos pesquisadores que descobriram que a escolha de um(a) companheiro(a) se baseia muito mais na preferência por pessoas que se assemelham à percepção que a pessoa tem de si mesma.
                Às vezes os opostos “acham” que estão supostamente completando o que falta em si mesmos para serem completos, mas acabam gerando um desgaste brutal durante o relacionamento quando se vêem tão contrastantes, cuja atração inicial no auge da emoção se esfacela a discussões e brigas indissolúveis com a descoberta que é impossível de conviverem juntos.
         Realmente acredito em uma busca: ser amado plenamente e se sentir seguro ao lado de alguém mentalmente parecido, que comungue da mesma visão para que haja satisfação no relacionamento a dois, então o “oposto” não é a melhor opção.
         Um hiper abraço a todos! Ah feliz dia dos namorados...
Raquel Bezerra

Nenhum comentário:

Postar um comentário