19 de out de 2010

Criacionismo x Evolucionismo II Continuação

De um lado, os evolucionistas, segundo a teoria que deriva das idéias de Charles darwin,que se baseiam na seleção natural, ou seja, na teoria de que as espécies evoluem ao longo de eras, sofrendo mutações aleatórias, classificando os mais aptos. Do outro, os criacionistas que seguem os preceitos descritos na Bíblia, de que Deus criou por obra livre todas as coisas existentes. De acordo com as pesquisas, na Inglaterra, por exemplo, país natal de Charles Darwin, uma em cada quatro pessoas considera que as suas idéias eram uma enganação. Já nos Estados Unidos, uma em cada duas pessoas acredita que somos fruto da criação divina. Resultado curioso para duas sociedades líderes em produção científica.

A teoria de Darwin contém dois elementos principais. Primeiro, há a idéia de que toda a vida é aparentada, de que os organismos não vieram a existir independentemente por criação separada. Em vez disso, aparentam-se uns aos outros por uma árvore genealógica, sendo que a vida evoluiu da não-vida, de forma espontanea, e depois a descendência com modificação deu origem à diversidade observada, mas essa primeira hipótese de Darwin nada diz acerca da razão por que surgem novas características durante a evolução. A segunda parte da teoria de Darwin é a idéia de seleção natural, que segundo darwin"a matéria levou formas unicelulares a formas mais complexas", através de sucessivas transformações ocorridas durante milhões de anos. Esta hipótese tenta explicar por que é que as novas características aparecem e se tornam comuns e por que é que algumas características desaparecem, cuja idéia de que a seleção natural é a principal causa da mudança evolucionista é algo controversa, embora seja de longe o ponto de vista majoritário entre os biólogos. Existe outro gênero de questão em aberto sobre a seleção natural. Mesmo os biólogos que sustentam que a seleção natural é a causa maior da evolução ficam às vezes intrigados acerca da sua aplicação em casos particulares. Por exemplo, é ainda bastante obscuro por que é que a reprodução sexual evoluiu. Algumas criaturas reproduzem-se sexualmente, outras assexualmente. Por quê? Mesmo os biólogos que esperam que a resposta seja em termos de seleção natural estão intrigados.Assim, há duas espécies de questões abertas relativas à seleção natural. Em primeiro lugar, há a da importância que a seleção natural teve na evolução da vida. Em segundo lugar, há a questão de como a idéia de seleção natural deverá ser aplicada para justificar esta ou aquela característica.

O criacionismo, que concentra na pessoa de Deus como autor da vida, da criação como um todo, defendida por cientistas como Louis Pasteur e John Tyndall os quais demonstraram experimentalmente que micróbios não se originam espontaneamente, conforme alguns supunham ser possível, ao final do século XIX, podendo-se alargar os resultados desses experimentos, já que foi provado que nenhum mecanismo pode gerar vida de qualquer matéria sem vida, ou seja, inanimada, confirmando a teoria da biogenese, onde vida gera vida a partir de matéria viva. Como evidência para tal fato, aponta-se que nenhum tipo de experimento foi capaz de demonstrar o contrário, a despeito de várias décadas de tentativas, não havendo prova científica de que a vida tenha vindo a existir a partir de matéria sem vida. Além disso, existem evidências substanciais de que a geração espontânea é impossível, pois apenas DNA é conhecido como capaz de produzir DNA, bem como nenhuma interação química de moléculas tem ao menos chegado perto de produzir esse código ultra-complexo que é tão essencial a toda vida conhecida, outra coisa vista pelos criacionistas é que há uma variedade de espécies que tem permanecido absolutamente fixa durante todos os milhões e milhões de anos do tempo geológico sem “evoluir”, Muitas das espécies modernas são degenerações de espécies anteriores muito melhores adaptadas, e não formas superiores daquelas que se encontram nos fósseis, Todas as grandes filogenias e muitas famílias, ordens e classes, e um grande gênero e espécie, aparecem no registro fóssil sem nenhuma forma intermediária ou pelo menos preliminar, sendo também idéia do criacionismo de que o Universo tão complexo não brotou acidentalmente do nada e tenha se transformou por acaso no que é hoje, sendo a criação é celebrada como oriunda das mãos de Deus, bem como todas as suas obras, tanto da natureza quanto da complexidade do ser humano, e nao simples acaso.

E segundo o próprio Darwin no fim de sua vida: "A criação como Deus a fez originalmente ajusta-se ao seu caráter, com absolutos morais", com propósito. "Os homens, criados a Sua imagem, deveriam viver por livre escolha de acordo como Deus é."

Raquel Bezerra

Nenhum comentário:

Postar um comentário