19 de out de 2010

Criacionismo x Evolucionismo I Posicionamento pessoal

Quem já não ouviu falar na teoria da evolução? Ou em um homem chamado Charles Darwin e seus conceitos? Muito se tem ouvido a respeito... Em contapartida a verdade tem sido negligenciada, o criacionismo esquecido, e em pleno século XXI, o dilema entre dois caminhos continua a vir a tona... Qual de fato é fidedigno a realidade do Universo em sua existência? Se pensarmos em acaso para algo tão indizível e incomparável será que não seremos relapsos?



São pequenos e sutis detalhes que valem a pena serem levados em consideração... o que parece mais lógico e racional: Sermos fruto de partículas que se juntaram ( coacervados) numa terra primitiva de gases de maneira espontanea, onde as espécies evoluem mesmo que pertencentes a espécies distintas ou crer na criação de um Deus que sempre soube e sabe de tudo o que faz segundo sua soberana vontade acerca de tudo quanto criou, que fez o ser humano com seus sistemas corporais interligados e com pormenores que nem Darwin por mais que se esforçasse não cosegueria chegar a uma conclusão como por exemplo, a formação de um feto no ventre materno...

O evolucionismo jamais pode refutar argumentos criacionistas para a idéia de geração espontânea, cientistas como Louis Pasteur e John Tyndall demonstraram experimentalmente que micróbios não se originam espontaneamente, conforme alguns supunham ser possível, ao final do século XIX, podendo-se alargar os resultados desses experimentos, já que foi provado que nenhum mecanismo pode gerar vida de qualquer matéria sem vida, ou seja, inanimada. Como evidência para tal fato, aponta-se que nenhum tipo de experimento foi capaz de demonstrar o contrário, a despeito de várias décadas de tentativas, não havendo prova científica de que a vida tenha vindo a existir a partir de matéria sem vida. Além disso, existem evidências substanciais de que a geração espontânea é impossível, pois apenas DNA é conhecido como capaz de produzir DNA, bem como nenhuma interação química de moléculas tem ao menos chegado perto de produzir esse código ultra-complexo que é tão essencial a toda vida conhecida,

O evolucionismo vê Deus não como um ser imutável, que controla o Universo, ele vê a terra como não criada e sim que formou-se por evolução, bem como o corpo humano, a mente, a alma, e tudo o que se produziu, incluindo as leis, a moral, as religiões é inteiramente resultado da evolução, mediante a seleção natural, isso embebido em nuances que vão além do científico podendo concentrar-se no plano filosófico e até metafísico. Se de fato é coerente acreditar na evolução, por que a evolução teria parado no homem? Eles não explicam e nem vão conseguir explicar, quantos engodos tem sido levantados para justificar uma mentira...

A idéia do criacionismo certamente torna-se então superior à noção irracional de que um universo ordenado e complexo brotou acidentalmente do nada e se transformou por acaso na maravilha que é, "No princípio, criou Deus os céus e a Terra." Gên. 1:1. A criação é celebrada como oriunda das mãos de Deus, há explicações plausíveis, basta olhar as obras da criação divina, tanto da natureza quanto da complexidade do ser humano, além da análise de toda sua racionalidade, será mesmo acaso?? Claro que não... e tenho plena certeza de que “minha avó não era macaca”. Apesar das semelhanças dos órgãos(homologia), não se verifica que exista uma herança comum, e apesar de parecidos, eles provém de genes diferentes, onde cada espécie tem seu desenvolvimento embrionário diferenciado geneticamente através de seu DNA, a criação, como de fato, obra divina, é histórica, com correspondência entre fatos da natureza e descritos na Bíblia, e avanços no conhecimento científico geralmente confirmam a veracidade das questões de fé.

Raquel Bezerra

Nenhum comentário:

Postar um comentário